Dicas Outros 20 Maio, 2017

Desfralde!


Ola pessoal! Hoje vou falar sobre um assunto que assombra toda as mamães (pelo menos me assombrava hahaha): o desfralde. Acho que é pelo fato da gente não se lembrar como aprendemos, se torna mais difícil de ensinar e como começar. Mas vou falar que por aqui tiramos de letra, em 1 semana resolvemos esse problema e vou compartilhar aqui as minhas dicas e acertos para o sucesso.

  •  A primeira dica é: espere o momento certo. Eu esperei até 1 ano e 11 meses, beirando os 2. E não me arrependo. Esse amadurecimento foi necessário. Primeiro por que o Mudi ganhou um irmãozinho faz pouco tempo, segundo por que mudamos de casa faz pouco tempo, e eu achei  que muita mudança ao mesmo tempo poderia atrasar o processo.

 

  • Esperar que a criança de sinais também é necessário. Alguns sinais que eu esperei: Ficar incomodado quando a fralda está suja ou molhada, ficar orgulhoso com suas próprias conquistas, demonstrar interesse nos hábitos de higiene, ficar “seco” por pelo menos três ou quatro horas, ou seja, os músculos da bexiga conseguem segurar a urina, dar sinais físicos ou verbais quando está com vontade de fazer cocô, seja avisando você ou fazendo aquela carinha de que está com vontade de ir ao banheiro. Não demonstrar resistência à ideia de usar o penico ou a privada. Mostrar interesse em ser mais independente.

 

  • Providenciei os equipamentos necessários! Não usei o penico nenhuma vez. Fui direto para o vaso, com apenas o redutor de acento. Comprei um banquinho para ele alcançar o vaso, comprei cuecas, e fiz um cartaz escrito: DESFRALDE, para que toda vez que ele fizesse xixi ou coco no vaso ele colasse um adesivo no cartaz, como um incentivo! SUPER funcionou.

Depois de  me preparar com as dicas, acordei ele no dia que iria começar realmente o desfralde e expliquei que só quem usa fralda é neném como o Zuzu, que não sabe andar, e que ele ja era um mocinho então iria começar a usar cueca! A gente acha que eles não vão entender, mas eles super entendem! E aprendem super rápido. Feito isso: adeus fraldas. Coloquei a cueca e vesti a calça. Não deixei pedalinho como todos recomendam, pois alem de estar friozinho, achei que poderia ser uma coisa não-natural.

Esperei até ele fazer o primeiro xixi, no vaso (levava de 20 em 20 min) e quando ele acertou finalmente veio a recompensa! Os adesivos! Ele entendeu a ideia e amou colar os adesivos, mas a melhor parte era dar tchau pro xixi e apertar a descarga! Muitas novidades juntas fizeram ele se interessar. Quando os escapes aconteciam eu explicava que não estava fazendo certo e fingia decepção. Quando ele acertava eu comemorava como se fosse copa do mundo.

Depois de 3 dias percebi que ele conseguia segurar, mas se eu não levasse ele ao banheiro ele também não pedia. Então decidi não levar se ele não pedisse, e se escapasse explicava que ele tinha que pedir quando tivesse vontade. Em uma semana ele ja estava pedindo! Uma belezinha, super rápido. Acho que a idade ajudou, e as ferramentas também! Claro que houve escapes depois! Mas em 3 semanas o desfralde estava completo!

Não se desesperem, não é um bicho de 7 cabeças, e você mostrar segurança é essencial!

Espero que tenham gostado do post, e que eu tenha me feito clara! hahaha

Beijos!

 

 

Dicas 15 dez, 2016

Mala para a maternidade


O Zuzu ja esta chegando e minhas malinhas e lembrancinhas ja estão prontinhas para serem levadas para a maternidade. Muitas mamães tem duvidas do que devemos levar para a maternidade. Se você ja escolheu a sua, vale a pena fazer uma visitinha pois la eles te falam o que devem levar! Mas aqui vai a minha listinha:

Para mamãe:

  • Pijamas confortáveis: pelo menos três que tenham abertura na frente e não atrapalhem na hora de amamentar o bebê.
  • Sutiãs de amamentação: compre sutiãs com aberturas para amamentar que sejam de tamanho maior.
  • Conchas: Nunca se sabe a quantidade de leite que pode descer nos primeiros dias.
  • Cinta pós parto: ajuda a melhorar a locomoção, dá mais conforto e reduz inchaços após o parto. No entanto, vale a pena conversar com o médico antes de incluir o item na lista.
  • Penhoar: um tipo de roupão, o penhoar é útil para caminhar nos corredores do hospital, de tal forma que o corpo fique protegido e confortável.
  • Calcinhas grandes: Leve pelo menos cinco peças grandes e confortáveis.
  • Absorvente noturnos: coloquei na lista mas sei que eles dao na maternidade, se você esta acostumado com algum especifico, leve ele! Mas grande!
  • Necessaire Básica: chinelos, produtos de higiene, shampoo, roupa para o dia da alta, desodorante e outros itens de uso diário.

Para o bebê

– Macacões: leve 6 macacões que sejam para recém-nascidos, é a primeira roupinha que o seu bebê irá vestir. Meus bebes nascem com mais de 4 kg, então estou levando 3 RN e 3 p.
– Manta: se for verão, escolha uma mais leve. Os bebês precisam de maior aquecimento após o nascimento, o que faz a manta necessária independente da estação.
– Conjunto de fraldas: estou levando 4 de ombro, e 4 de boca.
– Acessórios de inverno: se estiver frio, vale levar luvinhas, meias e sapatinhos para proteger melhor a criança. Como o Zuzu nasce em dezembro dispensei esses itens.
– Conjunto pagão: escolha 6 conjuntos de algodão e que possam trazer conforto ao bebê. O tamanho também deve ser recém-nascido. 6 não é exagero, nunca se sabe o que pode acontecer
– Body: 6 tambem, com as regurgitadas de recém nascido é melhor irmos preparadas!

Agora olhem só que fofura isso: Esta tudo organizadinho em envelopes combinando com as fraldilhas e as roupinhas! foi tudo feito pela @petiteville

thumbnail_screenshot_20161215-001408

 

Não é uma fofura? Estou super ansiosa! Jaja o You esta entre a gente!

Beijos

Dicas 11 abr, 2016

Os dentinhos do Bebe


Assim como o crescimento e o desenvolvimento variam entre os bebês em função da genética e outros fatores, a idade em que os dentes nascem – tanto os dentes-de-leite, quanto os permanentes -, também varia muito. O surgimento dos primeiros dentes costuma ser aos 6 meses e ir até aproximadamente 30 meses, mas alguns bebês têm o primeiro dente aos 3 meses ou com 1 ano, e isso não é um problema. A sequência de erupção dos dentes também pode apresentar diferenças entre as crianças. É importante ficar atento, pois isso pode indicar alguma anormalidade, principalmente naqueles casos em que um dente nasce e o seu corresponde no outro lado da arcada (dente homólogo) não nasce. Visitas periódicas ao odontopediatra poderão tanto detectar essas alterações como possibilitar um tratamento preventivo, para que a criança desenvolva sua dentição de maneira saudável, livre de cáries!

 

O que fazer para amenizar o desconforto dos dentes?

Um mordedor daqueles que podem ser armazenados por alguns minutos na geladeira geralmente alivia o incômodo na gengiva. Se o bebê já estiver se alimentando com comidas normais, alimentos mais frios como um purê de maçã, um sorvetinho, ou um iogurte de frutas podem ajudar também.

Um método simples que não envolve alimentos é passar um dedo bem limpinho pela gengiva inchada do seu filho. Faça uma massagem firme até ouvir um barulhinho da fricção, que será, além de tudo, uma ótima distração. O alívio é temporário, mas o bebê ficará agradecido e, acima de tudo, confortado pelo seu toque.

Se nada disso ajudar, alguns médicos costumam receitar analgésicos. Mas consulte sempre o seu pediatra antes de dar qualquer medicação ao bebê, porque a prescrição depende do peso e da idade do seu filho.

O Mudi ja esta com 4 dentinhos e tem mais dois nascendo, ele fica mais irritadiço e baba muito, nada de outro mundo ou que mude a rotina, mas para de comer, nunca!! hahaha Quando ele fizer um aninho, vou leva-lo pro dentista, e se você tiver alguma duvida deixe aqui que eu pergunto pra ela e faço um próximo post sobre o assunto!

Beijos!

 

Dicas Outros 04 abr, 2016

Amamentação: como aumentar a produção de leite.


Eu desconheço uma mulher que tem dúvidas sobre amamentação antes de passar por ela. Eu, particularmente, achava que era institivo: somos mamíferos, nascemos sabendo fazer.

Mas não é bem assim, amamentar exige esforço e aprendizagem.

Pra começar as dicas, ai vai o que toda mãe questiona: será que meu leite é fraco? NÃO. Não existe leite fraco. O seu leite é exatamente o que o seu bebe precisa, desde o colostro que sai no inicio. Mas baixa produção existe sim, mas tem como resolver.

Fatores sociais, nutricionais, psicológicos, afetivos e ambientais, resultam no fato de diminuição da produção de leite materno. Outro ponto crucial também é a pega correta do bebe.

No meu caso, o Mudi nasceu com 4.200, ou seja: bem grandinho. Sendo assim desde a maternidade, ele chorava muito de fome e isso ja me preocupava, o meu leite não estava sendo suficiente.

Com isso, ja comecei a buscar ajuda na maternidade mesmo, mas a enfermeira e minha médica falaram que é normal, pois no começo só desce o colostro, um liquido transparente extremamente importante para o bebe recém-nascido: ele possui todos os nutrientes necessário para o bebe, mas o leite em si só vem mesmo após 2 ou 3 dias. OK. aguardei. Fomos para casa, o leite desceu. Mudi mamava muito, e seguindo as instruções da minha medica, deixei ele mamar o quanto ele queria, fosse de 30 em 30 minutos ou 3 em 3 horas.

Na primeira consulta com o pediatra, o Mudi não tinha engordado nada. estava com 4 kg, ou seja, tinha emagrecido. O pediatra me perguntou se ele mamava bem, eu falei que sim. Ficava no meu peito de 30 a 50 min, e mamava de 3 em 3 horas. De noite ele chegava a dormir da 00:00 até as 6 hrs direto. Então ele me falou que não era para me precipitar e não da fórmulas por que é absolutamente normal o bebe perder em média até 10% do peso que nasceu.

Não me preocupar? Muito tarde, cheguei em casa e o Google amado da vida + o babycenter foram revirados de cabo a rabo, e coloquei em prática várias coisas. Vou deixar aqui as dicas que mais me ajudaram, mas primeiro o que devemos saber antes de ficar loucas como eu fiquei:

  • Quando o bebê pega o peito direitinho, a amamentação não deve doer.
  • O bebê tem de colocar quase a aréola inteira dentro da boca para mamar.
  • Quanto mais o bebê sugar, mais leite a mãe vai produzir.
  • O tamanho do peito não tem nada a ver com a produção de leite.
  • Um peito que produz leite suficiente não necessariamente fica vazando.
  • O leite de verdade só aparece três ou quatro dias depois do parto. É assim com todas as mulheres. O que vem antes, o colostro, é ótimo para o bebê, mas a quantidade é pequena mesmo.
  • É normal o bebê perder cerca de 10% do seu peso nos primeiros dias. Ele nasce com uma “reserva” e volta a ganhar peso conforme o leite desce e ele se acostuma com a amamentação.

Agora, o que eu fiz para aumentar a produção de leite e me ajudou muito:

  1. Faça o bebe mamar um peito até esvaziar: A quantidade de gordura no leite aumenta ao longo da mamada. Não é um aumento pequeno; está comprovado que a concentração de gordura ao final da mamada pode ser cinco vezes maior que no princípio.
  2. De o peito quantas vezes o bebe quiser: Dar o peito sempre que for solicitado é mais um fator que contribui para um estímulo adequado.
  3. Beba agua. Muita agua. Embora isso isoladamente não faça surgir leite, contribui para a saúde geral da mulher, o que acaba ajudando. Beber muita água é obrigatório. Algumas mulheres chegam a precisar de 4 litros de água por dia, afinal de contas, cerca de 87% do leite materno é composto por água.
  4. Ordenhe o leite entre as mamadas. (Isso foi o mais cansativo, porem o que mais me ajudou). Ordenhar manualmente ou com a ajuda de uma ordenhadeira elétrica (bomba tira leite, bomba de sucção) é mais uma forma de estimular o seio e elevar a produção. Deve ser feito entre as mamadas.
  5. Ordenhe o leite após o bebe acabar de mamar. Esvaziar o peito completamente faz com que o cérebro ache que o bebe precise de mais leite, a fará com que a produção aumente na próxima mamada.
  6. Não ofereça outros leites. (Esse foi o mais difíceis pois opiniões alheias sempre te fazem achar que o bebe esta morrendo de fome). Mas, se você der leite artificial, o bebê terá menos fome para sugar seu seio. Isso diminui o estímulo e, consequentemente, a produção de leite materno.
  7. SEM ESTRESSE. O estresse libera hormônios que bloqueiam os mecanismos fisiológicos de produção e ejeção do leite materno.  Evite estresse e tente dormir bem. Peça ajuda de alguma amiga ou de um familiar que esteja disposto a dividir a carga de trabalho com você.

Existe também remédios para aumentar a produção. Não vou deixar nomes aqui, pois devemos sempre pedir a opinião do pediatra ou genecologista.

E assim foram os 6 primeiros meses do Mudi, ficava sempre muito preocupada pois ele não era um bebe muito gordinho, e as vezes chorava quando eu tirava do peito, mesmo sabendo que ele estava sim mamando uma quantidade boa. Hoje eu sei por que ele chorava, pois mesmo comendo MUITO (muito mesmo, quando acaba a comida ele chora, ou seja, ele é guloso mesmo!) Quem me acompanha do SnapChat (carimaorra) sabe do que eu estou falando. Mas graças a Deus consegui amamentar ele com leite materno até os 10 meses. Queria mais mas não rolou. Mas isso é um assunto pra outro post.

Espero ter ajudado!!

Beijos mamães!

Carima Orra • todos os direitos reservados © 2020 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por